About Me

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

domingo, 31 de maio de 2015

Um poema de Florbela Espanca

POETAS

Ai as almas dos poetas
Não as entende ninguém;
São almas de violetas
Que são poetas também.

Andam perdidas na vida,
Como as estrelas no ar;
Sentem o vento gemer
Ouvem as rosas chorar!

Só quem embala no peito
Dores amargas e secretas
É que em noites de luar
Pode entender os poetas.

E eu que arrasto amarguras
Que nunca arrastou ninguém
Tenho alma pra sentir
A dos poetas também!

(Florbela Espanca)

Com este poema iniciei a participação da postagem coletiva durante quatro dias, no facebook, para a qual fui convidada por uma amiga. Decidi publicar também aqui (a ver se consigo fazê-lo nos próximos três dias também).
Tenho várias atividades que ocupam muito do meu tempo livre: aulas de Inglês, Espanhol e Informática, momentos de oração nos Grupos a que pertenço e a organização de alguns eventos, e por isso não me resta muito tempo para vir aos blogues. Sempre que tiver um tempinho eu venho, peço desculpa pela escassez de visitas aos blogues das amigas e deixo um beijinho para todas.

4 comentários:

✿ chica disse...

Uma poesia muito linda e bem trazida!c Fico feliz em te ver com bastante atividade! Isso faz bem e mexe com a cabeça e alegra a vida! bjs, linda semana,chica e ótimo JUNHO!!!

Ana Paula disse...

A poesia com almas de violeta é linda! Adoro Florbela!
Vou deixar meu pedido para postar por aqui pois que não tenho facebook!
As visitas, tá desculpada. Bom mesmo é encontrá-la aqui!
Beijo.

Maria Luiza disse...

Linda Felipa, amo Florbela e que bom que você postou essa lindeza dela! Uma beijoca!

Tina Bau Couto disse...

Tão eu