About Me

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Caminhada

Hoje fui fazer uma caminhada, andei durante 3 horas, ida e volta.
Uma parte do caminho fazia-se pelo meio de pinheiros, o que me fez recear um bocado porque ainda não se sabe nada do homicida daquela senhora que apareceu morta na praia na semana passada e que era daqui perto. Mas lá fui, não sou de me assustar com qualquer coisa (rsrs).


Tirei fotos ao que via pelo caminho, como não podia deixar de ser...


Isto é mato. Para os brasileiros mato é toda a erva daninha mas em Portugal é esta planta. Não se deixem iludir pela beleza das florzinhas, pica que se farta.


Isto é musgo. O musgo é uma planta rasteira e minúscula que cresce nas pedras, em zonas de sombra e humidade.






Este é o muro da quinta, chamada Casa de Belinho, onde morou o poeta António Correia D'Oliveira. Nas redondezas é conhecida como quinta da fidalga, só hoje é que eu soube o verdadeiro nome. O poeta nasceu na região de Viseu, indo depois para Lisboa onde trabalhou como jornalista. Tendo casado com uma rica herdeira minhota, veio viver para esta quinta (fonte: Wikipedia).


O portão da quinta, com o brasão.



Fiquei a olhar para esta casinha, apeteceu-me que fosse minha (reconstruída, claro).

E pronto, estas são algumas das fotos que tirei, para mostrar como passei a tarde.

4 comentários:

Maria Luiza disse...

Gostei sim e muito, querida Felipa! Belas fotos e boas explicações nessa sua caminhada. Um abraço imenso!

Amara Mourige disse...

Que lindas fotos! Adorei conhecer um pouquinho da história de António Correia D'Oliveira.
Uma ótima semana.
Beijos
Amara

✿ chica disse...

Que maravilhosa caminhada que rendeu tão lindas e belas fotos que nos trazes.Adorei! bjs,linda semana,chica

AnaCristina disse...

eu tambem quero essa casinha