About Me

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Coisas da vida


Havia uma colega de formação de quem eu não gostava. Sem razão nenhuma, apenas porque ela tinha um jeito que eu nunca sabia o que isso queria dizer, ora me tratava com simpatia, ora me ignorava, ora parecia minha amiga, ora era brusca. Enfim, eu simplesmente não conseguia gostar dela, e eu tentava, mas achava-a esquisita, nunca sabia com o que podia contar, da parte dela.
Ontem saímos, juntamente com outra colega, que essa sim, é minha amiga. Divertimo-nos bastante as três. Na volta, a outra amiga saiu primeiro e seguimos então as duas, ela ia deixar-me em casa, que lhe ficava em caminho. Tínhamos ido as três no carro dela.
Quando ficamos sós ela começou a desabafar. E depois de a ouvir fiquei com remorsos por o que tinha pensado dela, de como me tinha enervado com as reações dela, ora contente, ora calada. ora parecia alheia a tudo e outras vezes interessada. Enfim, nunca sabemos o que se passa na vida dos outros, julgá-los sem conhecimento de causa é um erro em que muitas vezes caímos e que impede que as amizades floresçam.
Eu preferia não saber nada, preferia detestá-la pela quase arrogância que ela muitas vezes demonstrava. Afinal, era para disfarçar, para aguentar sem chorar. Ontem chorou. Deixou cair a máscara e chorou. Que nervos me fez não poder fazer nada para a ajudar.
Resta-me oferecer-lhe a minha amizade e um ombro sempre que ela precisar. Não é suficiente mas eu não posso intrometer-me na vida dela, ela é que tem de resolver os próprios problemas, eu estarei sempre a dar-lhe força para que o consiga.
E espero que sejamos amigas daqui em diante.

4 comentários:

Ana Paula disse...

Felipa, um erro que acredito a maioria de nós comete ou já cometeu, mas a vida trata sempre de nos ensinar, de nos mostrar o outro lado.
Tua nova amiga precisava esse ombro para seu desabafo e choro. Muitas vezes só isso basta.
Beijo!

✿ chica disse...

Tantas vezes isso acontece e poder estar com um ombro amigo a confortar o outro é lindo e faz bem pra ambas as partes! bjs, lindo fds! chica

Cores do Caminho por Alice Meca disse...

Oi Felipa, somos assim, passiveis de erros, mas o que importa é conseguirmos aprender com eles, enfim somos seres humanos.
Bjks e otimo findi semana p vc flor.

Bia Hain disse...

Olá, Felipa, como vai? tem razão, todos já cometemos esse erro, não é mesmo? O importante é que se deu a oportunidade de ouvi-la e perceber que estava errada. Eu já julguei mal pessoas boas que ocultavam dores, já julguei bem pessoas que depois se mostraram dissimuladas ou manipuladoras... vamos aprendendo a conhecer as pessoas e sobretudo, a perceber que devemos evitar o pré-julgamento e permitir que o outro se revele.
Um abraço!