About Me

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Um soneto

Texto que publiquei hoje no facebook:

4º e último dia da postagem poética. Hoje trago um soneto de minha autoria. E trago-o porque o fiz ontem e foi uma vitória, digamos assim, pois há muito tempo que as rimas deixaram de me ser fáceis. Depois de me habituar à não-rima, e custou-me fazê-lo mas quis experimentar outros géneros de poesia, as rimas deixaram simplesmente de gostar de mim. Não me saía nada, só as mais básicas e mesmo assim a muito custo. Mas ontem consegui escrever um soneto, que já publiquei num dos meus blogues e deixo também aqui:

Quero escrever um poema


Eu quero escrever um poema que fale de amor.
Não do amor que mata mas do amor que constrói.
Que faz a vida acontecer e atravessa o mar e a dor
E que mesmo doendo é um doer que não dói.

Eu quero escrever um poema que fale de amor.
Do amor que encanta… Que eleva e não destrói...
Que sem temer arrisca... Que é mais calor e ardor
Do que outra pessoa algum dia nos foi.

Quero escrever sobre um amor assim, apaixonado
como ninguém já viu. Um poema enamorado
e que enamore quem o ler. Livre de penas.

Que faça esquecer as dores e as mágoas passadas...
Que apague tantas lágrimas já choradas...
Que seja o mais extasiado dos poemas...

Felipa Monteverde

4 comentários:

Ana Paula disse...

E tão bem, tão lindamente escreveste um poema de amor!
Leveza e verdades em rimas. Adorei!

Beijo.

Tina Bau Couto disse...

Rimar
Amar
É só começar

Adorei
Palmas e chuva de pétalas

✿ chica disse...

Que beleza,Felipa!Cumpriste lindamwnte o desafio! bjs chica

Amara Mourige disse...

Felipa, simplesmente lindo seu poema!
Adoro,tenho um blog só com poemas de amor!
Beijos
Amara